PMU – Uberaba 200 anos
Na semana de luta contra a Aids, um alerta: o comportamento dos jovens aumenta as estatísticas da doença
Saúde

Na semana de luta contra a Aids, um alerta: o comportamento dos jovens aumenta as estatísticas da doença

Na semana de luta contra a Aids, um alerta: o comportamento dos jovens aumenta as estatísticas da doença
A cada hora, cerca de 30 adolescentes, de 15 a 19 anos, são infectados no mundo pelo vírus da imunodeficiência humana, o HIV, segundo o último relatório do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF). Desses, dois terços são meninas. “Aqui no Brasil, o Ministério da Saúde considera que, nos últimos anos, o vírus se transformou em uma epidemia entre os jovens. O número passou de 2,4 para 6,9 casos por 100 mil habitantes”, revela o infectologista, especialista em Alergia e Imunologia, Frederico Zago.
O especialista atribui o aumento de casos ao comportamento dos jovens. “Por causa do tratamento, que permite que o paciente tenha uma vida normal, eles acreditam que ninguém mais morre de Aids e, desta forma, se descuidam. A Aids é uma doença grave, os remédios podem provocar efeitos colaterais severos e o paciente infectado precisa tomar medicamentos pelo resto da vida”, enfatiza Frederico Zago.
Frederico explica que, embora não haja cura, a medicina avança no desenvolvimento de tratamentos que consistem na prevenção contra o HIV. A Profilaxia Pós Exposição (PEP) é uma estratégia de uso de antirretrovirais por uma pessoa soronegativa, que se expôs a uma situação com risco de infecção pelo vírus. Já a Profilaxia Pré Exposição (PrEP), consiste no uso diário de antirretrovirais como estratégia de prevenção contra o HIV.

“O cuidado é a melhor forma de se proteger contra qualquer doença. É muito importante apoiar e promover a conscientização sobre prevenção à Aids, principalmente, entre os nossos jovens para que o número não fique ainda maior”, finaliza Zago.
A Aids. A doença crônica pode ser potencialmente fatal. Quando o paciente infectado pelo HIV tem o sistema imunológico danificado pelo vírus, há uma interferência na habilidade do organismo de lutar. A baixa imunidade deixa o paciente suscetível a infecções. O vírus é transmitido, principalmente, por relações sexuais desprotegidas, sem o uso do preservativo. O compartilhamento de seringas e agulhas contaminadas com sangue pode ser porta de entrada para o HIV. Transfusão de sangue e a transmissão do vírus da mãe para o filho na gestação, amamentação e, principalmente, no momento do parto, também são vias de contágio. Atualmente, a testagem para comprovar a infecção pelo vírus é realizada em menos de 20 minutos, gratuitamente, na rede pública de saúde.


FOTO IMAGEM GO – O infectologista, Frederico Zago alerta para o fato que o cuidado é a melhor forma de se proteger contra a doença

Web Código – Agência Digital
Saúde

Mais notícias da Categoria Saúde

Polícia Civil oferece serviço de prevenção do câncer de mama

Polícia Civil oferece serviço de prevenção do câncer de mama

Portal Uberaba 06/05/2019
Governo destina R$ 4,2 milhões para cidades com epidemia de dengue

Governo destina R$ 4,2 milhões para cidades com epidemia de dengue

Portal Uberaba 30/04/2019
Saúde esclarece mitos sobre a vacina contra gripe

Saúde esclarece mitos sobre a vacina contra gripe

Portal Uberaba 29/04/2019
Com sintomas parecidos, dengue e sarampo não devem ser confundidos

Com sintomas parecidos, dengue e sarampo não devem ser confundidos

Portal Uberaba 26/04/2019
Projeto oferece atividades físicas gratuitas para diabéticos

Projeto oferece atividades físicas gratuitas para diabéticos

Portal Uberaba 17/04/2019
Governo lança campanha publicitária de vacinação contra a gripe

Governo lança campanha publicitária de vacinação contra a gripe

Portal Uberaba 16/04/2019