BEM BRASIL
Seminário discute a criação de um observatório de trabalho e emprego para Minas Gerais
Política

Seminário discute a criação de um observatório de trabalho e emprego para Minas Gerais

Seminário discute a criação de um observatório de trabalho e emprego para Minas Gerais

Coordenado pela Sedese, evento busca incorporar novas perspectivas para o crescimento econômico do estado, com mais geração de emprego e renda

 A secretária de Estado de Desenvolvimento Social, Elizabeth Jucá, participou nesta terça-feira (28/5), em Belo Horizonte, da solenidade de abertura do seminário “Trabalho, emprego e saúde do trabalhador em Minas Gerais: subsídios à construção do observatório estadual do trabalho”.

Crédito: Divulgação/Sedese

O evento, promovido pela Fundacentro em parceria com a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Sedese), conta com a coordenação do subsecretário de Trabalho e Emprego da Sedese, Raphael Vasconcelos, além da participação de diversas instituições, como Fiemg, Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), Fundação Dom Cabral, Fundação Getúlio Vargas, Superintendência Regional do Trabalho e Emprego de Minas Gerais e o Ministério da Economia. O seminário tem como objetivo principal viabilizar a implantação de um observatório estadual de trabalho.

Análise de conjuntura econômica, situação do emprego em Minas Gerais, monitoramento das políticas públicas, perspectivas para o mercado de trabalho, efeitos da reforma trabalhista e atuação sindical, estão entre os principais temas discutidos.

A ideia é que o observatório mineiro, a exemplo da versão nacional (Observatório Nacional do Mercado de Trabalho – ONMT), alimentado com dados do Dieese, IBGE e Ministério da Economia, seja uma ferramenta de acompanhamento do mercado de trabalho e das políticas de trabalho, emprego e renda, gerando subsídios técnicos ao planejamento das ações do Estado.

Na abertura do evento, a secretária Elizabeth Jucá destacou a inclusão de outras atividades para a retomada de crescimento econômico e enfrentar a crise financeira de Minas Gerais, com mais geração de emprego e renda. “Precisamos diversificar a economia mineira, fomentando por meio das políticas públicas e parcerias novas oportunidades de trabalho”, ressaltou.

Contribuição de peso

O representante nacional do escritório da Organização Internacional do Trabalho (OIT), José Ribeiro Soares Guimarães, apresentou uma análise de dados para a promoção de trabalho decente. Guimarães também disponibilizou as informações socioeconômicas e estatísticas para subsidiar a proposta do observatório mineiro. “É uma satisfação colocar à disposição do Estado todas as informações do Dieese na implantação desta importante ferramenta”, disse.

Já o presidente da Fundação João Pinheiro, Helder Marra Lopes, destacou o conhecimento do órgão na elaboração de estatísticas, estudos socioeconômicos, mercadológicos e regionais, no sentido de incorporá-los ao observatório. “Temos uma expertise com dados que subsidiam as políticas de trabalho e emprego que é a nossa prioridade”, afirmou. “Se a gente quer falar de emprego e renda é importante compreender as características regionais”, complementou.

O professor do Departamento de Ciências Econômicas da UFMG e do Centro de Desenvolvimento e Planejamento Regional, Bernardo Campolina, acredita que o observatório pode auxiliar na discussão sobre a política educacional focada no mercado de trabalho. “É importante discutir o mercado de trabalho levando em conta as trajetórias educacionais, com o foco na qualificação profissional”, sugeriu. “É preciso discutir o desenvolvimento de Minas Gerais pensando especialmente nos desafios envolvem a mineração”, acresentou.

Para o subsecretário de Trabalho e Emprego, Raphael Vasconcelos, “o objetivo é criar um planejamento de políticas públicas, com as contribuições e expertises das instituições e universidades”.

Participaram da primeira mesa de debate, com o tema “O Mercado de Trabalho em Minas Gerais: situação e perspectivas”, os professores Antônio de Carvalho Neto, da PUC Minas, Raimundo de Souza Filho, da Fundação João Pinheiro (FJP), Bernardo Palhares Campolina, da Cedeplar/UFMG, e o diretor de monitoramento e articulação de oportunidades de trabalho da Sedese, Emanuel Marra. As discussões foram coordenadas pelo Subsecretário de Trabalho e Emprego, Raphael Vasconcelos.

Observatório e perspectivas futuras

Nesta quarta-feira (29/5), a coordenação da primeira etapa dos trabalhos ficará a cargo do Superintendente de Integração da Sedese, Henrique Carvalho. Representantes da Sedese, Secretaria de Estado de Saúde (SES), UFMG e da Fundação João Pinheiro (FJP), participarão do debate sobre as “Experiências em Minas Gerais e novas perspectivas: estruturas, fontes de dados, produtos e serviços”.

Na sequência, o coordenador da Fundacentro, Celso Amorim Salim conduzirá o debate sobre a construção de uma proposta de Observatório de Trabalho para Minas Gerais. O tema abordará ainda os elementos e subsídios ao projeto, incluindo a composição de um grupo de trabalho. O debate contará com a participação do Subsecretário de Trabalho e Emprego, Raphael Vasconcelos, além de representantes da OIT, Dieese e FJP.

Sóachoaki – Super Banner
Política

Mais notícias da Categoria Política

Uberaba recorre de decisão que suspendeu novo decreto e ressuscitou anterior já vencido

Uberaba recorre de decisão que suspendeu novo decreto e ressuscitou anterior já vencido

Portal Uberaba 28/05/2020
Governador atende proposta de Uberaba e se reúne por vídeo com prefeitos mineiros

Governador atende proposta de Uberaba e se reúne por vídeo com prefeitos mineiros

Portal Uberaba 19/05/2020
Vereadores visitam Centro de Distribuição

Vereadores visitam Centro de Distribuição

Portal Uberaba 07/05/2020
Trump culpa China por coronavírus e diz que EUA estão investigando

Trump culpa China por coronavírus e diz que EUA estão investigando

Portal Uberaba 28/04/2020
Coordenador da Regulamentação afirma que Uberaba está preparada para um possível aumento de casos de coronavírus

Coordenador da Regulamentação afirma que Uberaba está preparada para um possível aumento de casos de coronavírus

Portal Uberaba 28/04/2020
Concessão de lote rodoviário pode atrair investimentos de R$ 1 bi para Minas

Concessão de lote rodoviário pode atrair investimentos de R$ 1 bi para Minas

Portal Uberaba 27/04/2020